quinta-feira, 26 de março de 2009

HOSPITAL DAS BROMÉLIAS

Continuando a subida pela Trilha Trapézio, após o Vale Sombrio ela serve de limite entre dois polígonos: a Picada do Burro à direita e o Hospital das Bromélias que tem esse nome porque era um lugar inacessível onde foram colocadas muitas plantas dessa família, excedentes e em mau estado, que não tardaram a se recuperar.

VALE SOMBRIO

Subindo a Trilha Trapézio, logo após a Rocha da Caveira chegamos ao Vale Sombrio. Fotos de 2009.

LAGOS DESDE A TRILHA

Descer pela Trilha Trapézio surpreende os visitantes logo depois da grande rocha: a Região dos Lagos é avistada de cima. É o único local do SRBM que mostra as formas características dos projetos de Burle Marx, tais como percebidas em planta baixa. Fotos de 2009.

LOGGIA

Nessa edícula RBM fazia serigrafias e pintava grandes telas sobre uma mesa que, nos freqüentes dias de festa, servia para dispor as iguarias ao self-service dos convivas. Atualmente a Loggia abriga a única figura no SRBM (obra de um artista francês, cujo nome se perdeu) do criador de tantas obras de arte e de tantos eventos memoráveis. Fotos de 2008.

LAGOS E ROCHAS

Quando RBM descobriu uma grande rocha em seu terreno, mandou retirar todas as árvores que impediam visulizar aquela imponência e, não contente, criou um lago para refleti-la. Depois povoou o cenário com plantas trazidas de uma excursão, numa inesquecível lição de paisagismo em tempo real, ao vivo, apontando aos jardineiros as plantas saídas diretamente do caminhão e indicando o local onde deveriam ser plantadas. Mutatis mutandi, seria como se estivesse regendo uma sinfonia ao mesmo tempo em que a compunha. Fotos de 2008.

MURALHA

Um dia um jornalista me procurou porque estava fazendo uma matéria que mostraria uma única peça de cada museu - a mais representativa ou mais importante. Depois de pensar um pouco, decidi-me pelo grande muro de arrimo, doble-face, feito com pedras de cantaria salvas de demolições de antigas edificaçãoes em vários pontos do Rio de Janeiro. Além de salvar um artesanato que iria virar brita, Burle Marx criou uma obra de arte com um material barato, indestrutível, que fica mais bonito a cada dia, composta com plantas epífitas de sua coleção, que separa a estrada de acesso da parte mais íntima do jardim e de onde cai uma cascata num pequeno lago. Fotos de 2008.

GRAMADO

Fotos de 2008 do polígono mais representativo do SRBM, frontal à Capela de Santo Antonio e à varanda da residência de Burle Marx.

quarta-feira, 25 de março de 2009

CARRASQUEIRA

Este polígono é assim denominado por ser uma encosta ensolarada e rochosa. Aí estão plantadas principalmente Agaves, Sansevierias, Euforbiáceas, Yucas e Aloes, mas também temos Bromeliáceas (Pitcairnia), Liliáceas (Dracaena, Beaucarnea) e Comelináceas (Rhoeo), além de plantas de cobertura de terreno.
Fotos de 2008

terça-feira, 24 de março de 2009

TRILHA TRAPÉZIO

Iniciada em 2007, essa trilha resolveu um problema na conectividade dos serviços internos de manutenção e dotou o Sítio de um caminho alternativo para os visitantes jovens, capazes de enveredar por vias menos confortáveis, porém compensadoras em termos botânicos e paisagísticos.

ESTRADA SIEGFRIED MARX

Em 1997 o Conselho do SRBM decidiu homenagear o irmão de RBM, o Senhor Guilherme Siegfried Marx, dando seu nome à maior estrada do Sítio, que vai da cota 5 até 120m de altitude. Foi uma merecida homenagem a quem, sem alarde, fazia com que o Sítio Santo Antônio da Bica simplesmente funcionasse. Além de pesquisar, escolher o terreno e o comprar, Seu Sig fez de tudo aqui em termos de serviço pesado: pavimentou as estradas, construiu as edificações e os muros, dotou o Sítio de um sistema engenhoso e original de irrigação etc. etc. etc.. Também dirigia o caminhão às vezes e era ele quem vinha até aqui, com maços de notas escondidos nas meias, todo mês, para pagar os empregados.
As fotos são de 2004.

SOMBRAL MELLO BARRETO

O sucesso da reforma do Sombral Luiz Emygdio nos encorajaria a seguir adiante e desta vez o homenageado viria a ser o botânico que mostrou a Burle Marx a importância das associações de plantas na natureza - influência fundamental em sua arte de fazer jardins.
As fotos são de 2004, anteriores à reforma, e em algumas delas é possível ver o Sombral Luiz Emygdio ao fundo, já modificado, e o contraste entre os dois sistemas estruturais de sombreamento da coleção botânica.

SOMBRAL LUIZ EMYGDIO

Uma reforma, em 2003, reestruturou e elevou o teto deste sombral, aumentando seu volume interno em quase 40% e tornando-o muito mais resistente ao vento, pois passou a função de estaiar as colunas dos cabos de aço para a tela de cobertura, tornando-a imóvel, utilizando-a esticada, tracionando as terças e a cumeeira. Esta reforma ofereceu-nos oportunidade de homenagear nosso querido conselheiro e professor, o grande botânico Luiz Emygdio de Mello Filho, companheiro de RBM em muitas excursões e projetos.

VERTENTE

Em janeiro de 2003 desabou sobre o SRBM a maior de todas as trombas d'água, segundo algumas pessoas idosas de Guaratiba. Muitas árvores caíram, todos os lagos transbordaram com lama, trinta metros do muro frontal do Sítio desabaram e um fosso de 3m de profundidade foi cavado pela água no local onde, para prevenir desastre semelhante, foi criada uma série de pequenas cascatas dissipadoras da energia de uma possível torrente futura. As fotos são da época de sua conclusão.

PÉRGULA DA FLOR DE JADE

Fotos de 2002.

AGAVES

As fotos mostram a situação das plantas (agaves na maioria) no polígono denominado Carrasqueira no SRBM em 2002.

ALOES

Estas fotos, tiradas em 2000 com uma câmera Kodak que salvava em arquivos .kdc, mostram uma coleção que fica num polígono do SRBM chamado Terreiro da Babosa.